PF finaliza inquérito e atribui a Maia corrupção, lavagem de dinheiro e 'caixa três'


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigigo Maia (DEM-RJ), participa de evento com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, na capital do estado, nesta segunda-feira (26) - Foto: Marcos Souza/FolhapressMais

A Polícia Federal atribuiu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral (caixa dois) e lavagem de dinheiro ao concluir inquérito sobre supostos repasses da Odebrecht ao deputado e seu pai, o ex-prefeito do Rio de Janeiro e atual vereador César Maia (DEM).

O relatório das investigações foi finalizado em 22 de agosto e remetido ao relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin. Ele abriu prazo de 15 dias para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decida, com base nas provas reunidas pela PF, se denuncia Maia ou arquiva o caso.

As investigações sobre Maia foram abertas a partir da delação de executivos da Odebrecht, que apresentaram como provas planilhas do chamado departamento de propinas do grupo. Nelas, Maia e o pai são identificados por codinomes, como destinatários de recursos ilícitos.

Segundo o relatório da PF, o presidente da Câmara e o ex-prefeito cometeram corrupção passiva ao solicitar e receber da empreiteira doações indevidas em 2008, 2010, 2011 e 2014. A contrapartida seria o exercício de influência do grupo sobre os dois e outros políticos fluminenses em projetos de interesse da empresa.

Os recursos teriam sido entregues em espécie, o chamado caixa dois, e também por meio de doações eleitorais do Grupo Petrópolis, supostamente usado pela empreiteira para terceirizar suas contribuições. É o que os investigadores chamam de caixa três.

Os delegados Bernardo Guidali Amaral e Orlando Cavalcanti Neves Neto, que assinam a peça enviada a Fachin, sustentam que Maia e o pai fizeram solicitações indevidas de R$ 1,8 milhão entre 2008 e 2010.

Eles teriam recebido pagamentos de R$ 1,6 milhão, em espécie, em 2008, 2010, 2011 e 2014. Parte significativa, cerca de R$ 750 mil, teria sido repassada quando os dois não eram candidatos (R$ 300 mil em 2008) ou fora do período eleitoral (R$ 450 mil em dezembro de 2010 e janeiro de 2011).

A PF sustenta que Maia e o pai praticaram o chamado caixa três especificamente em 2010 e 2014, quando apresentaram apenas as informações formais do recebimento de doações oficiais de empresas do Grupo Petrópolis. Essas contribuições, segundo delatores, teriam sido feitas a pedido da Odebrecht.

Os dois também teriam praticado lavagem de dinheiro quando, naqueles mesmos anos, "ocultaram e dissimularam a origem" desses recursos, supostamente com o objetivo de "dar lastro e legitimar" o recebimento valores indevidos com as doações eleitorais feitas por solicitação da Odebrecht.,

O empresário Walter Faria, dono do Grupo Petrópolis, é suspeito de lavagem de dinheiro.

As imputações ao congressista se dão uma semana após a Câmara, sob o comando dele, concluir a votação de projeto que endurece punições por abuso de autoridade de agentes públicos, incluindo juízes, promotores e policiais.

Criticado por investigadores, magistrados e o ministro da Justiça, Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato, o texto já passou pelo Senado e vai seguiu para sanção presidencial.

Procurados pela reportagem, Maia e o pai ainda não se pronunciaram. A reportagem ainda não conseguiu contato com os demais implicados no relatório.

COMMENTS

Nome

ALBA,29,Bahia,423,BOLSOPNARO,17,Brasil,541,Brasília,10,Camaçari,2,cidade,1,Cláudia Wild,4,Colunista,3,Colunista Jovem,6,Condeúba,5,Crime Organizado,2,D'jane Silva,6,Denúncia,35,des,1,Destaque,895,Economia,38,Educacao,13,Elizeu Rosa,32,Entretenimento,58,Esporte,19,Eunápolis,19,Feira de Santana,30,Governador Mangabeira,12,Ilhéus,21,intretenimento,8,Itabuna,25,Jequié,76,Lauri de Freitas,1,Lauro de Freitas,5,Libertacao,1,Mundo,88,Noticias,1161,nundi=o,1,op,1,Otto Filho,1,Partido,1,Politica,575,Porto Seguro,15,Presidente Tancredo Neves,5,Salvador,411,Saúde,16,Segurança Pública,12,Teixeira de Freitas,23,Vitória da Conquista,33,
ltr
item
Âncora da Globo: PF finaliza inquérito e atribui a Maia corrupção, lavagem de dinheiro e 'caixa três'
PF finaliza inquérito e atribui a Maia corrupção, lavagem de dinheiro e 'caixa três'
https://s.yimg.com/ny/api/res/1.2/nS5drtwzgG0GWTSJNwx8_g--~A/YXBwaWQ9aGlnaGxhbmRlcjtzbT0xO3c9ODAw/https://media.zenfs.com/pt/folhapress_805/1251c4526c08c4e49473a5fe9528b52f
Âncora da Globo
http://www.ancoradaglobo.com.br/2019/08/pf-finaliza-inquerito-e-atribui-maia.html
http://www.ancoradaglobo.com.br/
http://www.ancoradaglobo.com.br/
http://www.ancoradaglobo.com.br/2019/08/pf-finaliza-inquerito-e-atribui-maia.html
true
3455109510968606027
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy